10 atitudes transformadoras que adultos podem ensinar às crianças

10 atitudes transformadoras que adultos podem ensinar às crianças

Outro dia ouvi alguém dizendo que as únicas atitudes que podemos mudar são as nossas. E que cada atitude individual que tomamos tem reflexo no mundo, ainda que este mundo seja formado por algumas poucas pessoas, ou seja, o mundo ao nosso redor.

Por que reclamamos tanto do mundo, mas não tomamos as atitudes individuais necessárias para tentar melhorá-lo um pouquinho que seja?

Quem tem crianças para educar, então, precisa saber que tem nas mãos a tarefa incrível de torná-los melhores cidadãos, para que sejam mais felizes individualmente e também tornem o seu redor mais feliz. Será que é complicado demais colocar a teoria na prática?

Separei 10 atitudes totalmente individuais que adultos podem começar a tentar inserir em suas vidas e também ensinar. Estimular as crianças a construírem uma vida mais rica em todos os sentidos é algo que começa em casa. Vamos lá?

1 – Se autoconhecer

Quem não se autoconhece não tem como conhecer seu papel no mundo também. Quanto mais você sabe quais são seus medos e desafios, por exemplo, mais fácil fica trabalhá-los. Autoconhecimento não é coisa de livro de autoajuda. Para ter uma ideia, até a Fundação Estudar, de Jorge Paulo Lemann disponibiliza um curso online e gratuito de autoconhecimento para inspirar futuros líderes! Baseie-se nisso e estimule as crianças ao seu redor a se autoconhecerem também, sem ter medo dos próprios sentimentos.

2 – Ter mais empatia

Colocar-se no lugar do outro de vez em quando é absolutamente necessário para que a gente pense duas vezes antes de tomar certas atitudes. Não estou dizendo para a gente se colocar e permanecer no lugar do outro, porque isso também prejudicaria a nossa identidade. Mas pensar em como seria estar na situação de alguém por alguns minutos já ajuda. Ensinar às crianças, por exemplo, que fazer bullying não é legal, pode ganhar muito mais sentido se essas mesmas crianças imaginarem como seria estar no lugar de quem recebe as ofensas.

3 – Parar de se achar o dono da razão

Se você sempre acha que tem razão, você não está aberto para aprender. E aprender é essencial porque a vida nos exige aprendizado de coisas novas todos os dias. Mudamos o tempo todo. Hoje não sou a mesma Janaina que era um tempo atrás e você provavelmente também não.

4 – Cumprir a palavra

Quem cumpre a palavra se torna uma pessoa confiável, e não é ótimo poder confiar em alguém? Para ensinar este tipo de coisa às crianças, o melhor exemplo é a prática. Se você prometeu algo, cumpra. E se não puder cumprir, explique sinceramente o porquê de não tê-lo feito.  Se torne uma pessoa confiável para seus filhos ou sobrinhos e eles provavelmente o imitarão ao longo da vida.

5 – Prosperar

Alcançar prosperidade na vida é algo que deve ser visto de forma positiva. Quem prospera pode ser mais feliz na hora de fazer escolhas e também contribuir mais para o mundo de forma geral. É preciso, portanto, ensinar às crianças que prosperar é bom. Cuidado com ideias erradas a respeito da riqueza que você pode transferir a eles.

6 – Não deixar a soberba dominar

 Dê poder a alguém e conheça verdadeiramente uma pessoa. É preciso cuidado para não deixar a soberba dominar quando o sucesso ou a riqueza vêm.

7 – Compartilhar

Sempre dizemos que compartilhar faz parte de uma vida voltada ao alcance da prosperidade. Ensine às crianças a separar o que não usam mais, a fazer doações, a participar de trabalhos voluntários.

8 – Pedir ajuda

Muitas vezes a obrigação de ser forte em um mundo tão caótico faz com que esqueçamos de pedir ajuda quando necessário. E é muito importante saber ajuda. Não bloqueie isso nas crianças.

9 – Pedir desculpas

Errar também faz parte do caminho e é importante para quem quer melhorar. Portanto, pedir desculpas também deve fazer parte desta lista de atitudes individuais. Acostume-se a se desculpar com os pequenos e provavelmente eles farão isso sempre que necessário também.

10 – Entender que muitas vezes só dá para fazer a nossa parte

Esta última atitude reforça o início do texto, pois muitas vezes achamos que não vale a pena um esforço porque ele será somente nosso. O mundo a nossa volta não mudará por conta disso. Mas será? Pequenas mudanças que realizarmos provavelmente também farão eco ao nosso redor, por isso é tão importante começar. Como dizia Gandhi, devemos ser a mudança que desejamos ver no mundo. Comecemos já! Custa muito pouco!


fonte: dinheirama/Janaína Gimael

foto: portal IBC